Notícia

TRT3: estudante de direito contratada como estagiária tem vínculo empregatício reconhecido

01 de Dezembro de 2017
TRT3: estudante de direito contratada como estagiária tem vínculo empregatício reconhecido

A juíza Priscila Rajão Cota Pacheco, em sua atuação na 47ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, declarou a nulidade do contrato de estágio celebrado entre uma estudante de direito e um escritório de advocacia e reconheceu o vínculo de emprego entre as partes. Segundo contou a estudante, ela foi admitida formalmente em 01/09/2015, mas começou a prestar serviços anteriormente, como estagiária, em janeiro de 2015.

Para a julgadora, o trabalho sob a forma de contrato de estágio foi fraudulento, já que não observados os pressupostos legais para tanto. Como observou, a estudante trabalhava das 8h as 18h, ultrapassando o limite de 6 horas diárias estabelecido no inciso II do artigo 10 da Lei 11.788/08. Os relatórios obrigatórios de estágio sequer eram elaborados, como revelou a prova testemunhal. Assim, não houve comprovação de que os pressupostos da relação de estágio tenham sido cumpridos, nem mesmo que ele teria atendido ao fim educacional na linha de formação profissional da estudante, proporcionando-lhe complementação de ensino e aprendizagem. Ademais, embora o estágio do curso de direito fosse junto ao escritório de advocacia, o trabalho foi desviado em favor de outra empresa, no seu departamento de pessoal, empresa essa que também foi acionada pela estudante na mesma ação trabalhista.

Por essas razões, a magistrada determinou ao escritório de advocacia a retificação da CTPS da estudante, no prazo de 10 dias contada da intimação específica para tanto, sob pena de multa diária de R$50,00, até o limite de R$2.000,00, revertida em favor da trabalhadora. Também deferiu a ela as parcelas próprias do vínculo de emprego.

O escritório recorreu da decisão, que foi mantida pelo TRT mineiro. A Turma julgadora ainda acrescentou aos fundamentos que as tarefas executadas pela estudante - quais sejam, apoio ao setor de cobranças e departamento de pessoal da outra empresa, digitação, correção de ponto, lançamento de comissões, fotocópias etc - destoam daquelas que deveriam ser atribuídas aos estudantes de Direito, violando também a cláusula 5ª do Termo de Compromisso de Estágio Obrigatório retratado (elaboração de peças processuais, pesquisas relacionadas a temas atuais de direito, etc).
Processo

PJe: 0011362-61.2016.5.03.0185 (RO) — Sentença em 27/03/2017

Secom-TRT-MG
Seção de Notícias Jurídicas
noticiasjuridicas@trt3.jus.br

Link da Notícia: https://portal.trt3.jus.br/internet/imprensa/noticias-juridicas/estudante-de-direito-contratada-como-esta
giaria-tem-vinculo-empregaticio-reconhecido

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região
Data da Notícia: 01/12/2017